5 dicas infalíveis para fazer os cachorros obedecerem com comandos simples

Não é preciso ser nenhum Cesar Millan ou Alexandre Rossi para ter em casa cachorros comportados e felizes. Sim, pode parecer difícil educar os pets sozinho e sem a ajuda de um profissional, mas basta adicionar alguns hábitos simples de adestramento à rotina para ver a mudança acontecer.

Conversamos com o adestrador Eduardo Assunção, do Dog Fox Trainer, para que ele sugerisse algumas dicas de como resolver os problemas de comportamento mais comuns dos cachorros.

“Só adianta adestrar enquanto é filhote”

Engana-se quem acha que existe uma idade certa para corrigir algumas características de comportamento dos pets. “A educação vai até o fim da vida. O cachorro é um ser extremamente adaptável – mesmo os adultos e velhinhos têm que ser educados”, explica o adestrador.

Veja, a seguir, como educar os cães de modo fácil:

>> Late muito

Latir é algo natural aos cachorros, mas algumas raças são mais “barulhentas” do que outras. Enquanto cães de pastoreio (como o Border Collie e Pastor Alemão) costumam latir menos, os de pequeno porte (como Maltês, Yorkshire e Schnauzer) dificilmente serão silenciosos.

Uma forma de diminuir a frequência dos latidos é fazer com que os pets gastem muita energia. “Eles precisam passear, correr e brincar. Quanto mais estressado o cão estiver, mais ele vai latir. E uma coisa é lei: cão cansado é cão feliz”, diz Assunção.

>> Destrói móveis, sapatos e tudo o que vê pela frente

Os cachorros têm três necessidades básicas: cavar, destrinchar e roer. Para canalizar toda sua energia em algo que não seja o sofá de casa ou os sapatos, é preciso enriquecer o ambiente com opções variadas (e mais prazeroas que os móveis).

Segundo Assunção, a dica é fazer um rodízio de brinquedos. “Vale deixar espalhados pela casa três opções num dia, três no outro. Animais gostam de novidade.” Bolinhas, trança de corda e roedores de borracha são algumas sugestões. Para os maiores (que ficam na área externa), osso in natura e coco verde.

>> Pula demais

Cães respondem aos estímulos que recebem. “Se, toda vez que você chegar em casa agitado, o cachorro vai retribuir essa agitação”, diz o especialista. Para evitar os pulos inesperados, o melhor a se fazer é ignorar o pet enquanto ele estiver eufórico.

Mas esse aprendizado não ocorre de um dia para o outro. Às vezes levam semanas para que o cachorro entenda que não deve pular em ninguém. Para acelerar o processo, Assunção sugere aliar o “gelo” no cão a um comando, como “não” ou “fica”. “Em uma semana de repetição isso já melhora bastante”, afirma.

>> Não anda ao lado durante o passeio

Quem comanda o passeio é o líder, ou seja, o humano. O cachorro precisa entender que ele está acompanhando o tutor no passeio e não o contrário, segundo o adestrador. Por isso, o ideal é ter uma guia curta para que ele fique o mais próximo possível durante a caminhada.

>> Come muito e/ou muito rápido

A comida deve ser porcionada e oferecida em horários determinados. “O cachorro que tem comida à vontade não tem desafios e isso é algo essencial para eles”, explica Assunção.

Em alguns casos, porém, o problema é outro. “Alguns cães comem rápido demais e isso pode causar problemas gástricos sérios”, afirma o adestrador. Uma solução é colocar toda a ração em uma garrafa pet e fazer alguns furos ao longo do plástico (grandes o suficiente para que apenas alguns grãos passem).

“Eles adoram isso porque é como se estivessem caçando. O que seria comido em 10 segundos leva uma hora e ainda faz eles gastarem energia”, garante.

Fonte: http://www.gazetadopovo.com.br/viver-bem/animal/com-adestrar-cachorro/